quinta-feira, 26 de março de 2009

Ultimo Descobrimento do Rio Nilo até hoje

Foi em 2003

Curva do Rio Nilo esconde segredos reais


No meio do caminho entre seu delta, ao norte do Egito, e a fronteira sudanesa no sul, o rio Nilo faz uma sinuosa curva em formato de U passando por dentro do deserto egípcio, próximo a Luxor.
Justin Wilkinson, um geógrafo da Lockheed Martin que trabalha no centro espacial Johnson, da Nasa, descreve: "o canal escuro do rio é cercado de campos verdes de áreas inundadas intensamente cultivadas. As estreitas faixas de agricultura geralmente apontam um local distinto entre a superfície úmida dos vales e as secas encostas que descem dos desertos circundantes”.
Em árabe, estas encostas secas são chamadas de wadis. Ordenando por tamanho desde os pequenos barrancos até amplos vales, wadis são esculpidas nos desertos por raras - apesar de torrenciais - chuvas. Da Estação Espacial Internacional (International Space Station - ISS), todas aparentam ser iguais, mas um deles é especial: o Vale dos Reis.
Por 500 anos, entre 1500 e 1000 AC, os egípcios sepultaram seus faraós não em pirâmides, mas em enormes complexos subterâneos. Mais de 60 tumbas reais, incluindo a do faraó Tutancamon, estão localizadas no Vale dos Reis.
O Vale dos Reis vai do oeste do Nilo em direção ao pôr-do-sol. E não é por acaso que os egípcios escolheram este vale. Antigamente, o pôr-do-sol era associado com a vida após a morte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário